terça-feira, 28 de fevereiro de 2017

Ananias e Safiras – Se rebelando contra o Sistema

Resultado de imagem para moedas caindo png

Nada mais intrigante do que a morte súbita deste casal. Talvez causada por um ataque do coração, visto que caíram mortos no chão. É provável que estivessem sobre estrema pressão por causa de um negócio e o valor recebido pela propriedade. Mas o que sempre me impressionou nesta passagem bíblica de Atos 5 são os comentários e reflexões referente a vida espiritual do casal e de todos aqueles que “mentem ao Espírito”.

Pelo menos é essa a consideração feita sobre o assunto. Pois a Igreja estava se estruturando e “todos tinham tudo em comum” (At 4.32) de maneira que vendiam suas propriedades e davam o valor total da herdade aos discípulos para que eles distribuíssem aos outros e assim “não havia entre eles necessitado algum” (vs 34).

Interessante notar que tal passagem bíblica continua sendo, nos dias de hoje, contada com a mesma noção de certo e errado. No caso, a atitude de Ananias e a esposa são consideradas erradas porque contrariava o Sistema. Já falei um pouco sobre o que levou Safira a agir daquela forma e ter o mesmo destino do marido em meu livro Mulheres em Crise.  Acredito que a esposa não teve outra opção a não ser agir com obediência ao marido em virtude do contexto social da época.

Mas agora vamos examinar a passagem por outro ângulo. Quem instituiu este Sistema de dar todos os bens em função da causa: D-us  ou os homens? Se não foi D-us que determinou tal ordenança, visto que também não há registro disto, por que Ananias foi punido por se insubordinar contra o Sistema? E por que continuamos repassando o mesmo conceito de punir Ananias e Safira por sua atitude, se nos dias de hoje não podemos condenar ninguém por proteger seu negócio, propriedade e bens ao invés de “vender e dar tudo aos pobres”?

Não que isso não aconteça. Existem Comunidades religiosas que exigem isso de seus membros como prova de fé e confiança nas providências divinas. E assim, consomem dia a dia os bens e as ofertas alçadas de muitos fieis. Com sinceridade, não consigo condenar Ananias e Safira por reter parte do valor arrecadado para uso pessoal ao invés de alimentar o Sistema. Alguém agora deve estar me chamando de herege. Oh! Mas eles mentiram ao Espírito Santo!

Bem, a história mostra que era um Sistema com sérios comprometimentos em longo prazo, pois a Igreja de Jerusalém passou a ser a mais pobre e mais necessitada (1 Co 16.3) e num período crítico da História se pedia ajuda para os irmãos da Judeia (At 11.28-29). Dizem os entendidos que a distribuição também não era justa (At 6.1) então foram instituídos diáconos para administração e redistribuição dos valores arrecadados. Se bem que o termo usado na Bíblia foi “importante negócio”, talvez seja daí que os mentores de hoje se apoiem para pedir tanta oferta e doações. Hum...

Posso afirmar que em relação à religiosidade, havia um desenvolvimento espiritual muito grande e importante para Igreja nos seus primeiros anos de crescimento. As pessoas eram crentes mesmo, religiosas e devotas. E esse número crescia vertiginosamente dia a dia, mesmo diante do contexto social que viviam. A pregação da Palavra de D-us trazia conforto e arrependimento dos pecados. Assim, perseguições e afrontas não foram barreiras para esses novos cristãos que chegaram a dar a própria vida em fidelidade à fé. O Livro de Atos nos mostra passo a passo o caminho percorrido pelos apóstolos, o crescimento e a expansão do Evangelho de Jesus até os confins da terra do mundo então conhecido.

Voltando ao assunto do artigo, será que Ananias teria sido punido se tivesse dito a verdade? Tipo: Os bens são meus e o valor da venda também e eu não estou a fim de sustentar um bando de gente à toa! Com certeza essa seria a forma de hoje de se rebelar contra o Sistema! Dizem os estudiosos que os apóstolos e novos crentes achavam que a Volta de Jesus seria naquela geração e assim não precisavam de tantos bens. Somente o que podiam consumir no dia a dia até que Jesus voltasse para levar o seu povo. Bem, é provável que com o passar do tempo, os ricos tivessem perdido os bens e a contribuição foi diminuindo. Os pobres ficaram bem mais pobres e os que ainda tinham alguma herdade precisavam pensar num meio de sobrevivência. Talvez esse fosse o caso de Ananias... você pode concordar ou não.

Com perdão do Apóstolo Pedro, o coitado do Ananias estava com uma carga emocional tão grande sobre os ombros que só de encarar os apóstolos não tinha condições nem de respirar e Puf! Ao tocarem no assunto caiu duro no chão (vs 5). Ataque fulminante do coração! Sem menosprezar o teor educativo e a  relevância espiritual que a passagem bíblica possa trazer aos corações, não é essa a ideia que se transmite hoje em dia? Ou você contribuiu ou sofrerá danos colaterais?

Mas... E se ele não tivesse vendido àquela propriedade? Se quisesse ficar com ela ao invés de ser coagido a vender e repassar o valor porque talvez o Sistema já mostrasse suas falhas, e o número de necessitados era bem maior do que se podia sustentar? Coagido sim. Porque se todo mundo contribui você se sente constrangido a fazer também. E só pra constar Ananias já estava vivendo no tempo da “Graça” tá! Ele tinha todo o direto de se retratar se... A conversa tivesse demorado um pouco mais! Infelizmente o pobre Ananias não teve tempo. 

Estava presente numa reunião religiosa num domingo em que o Líder espiritual mencionou tantas vezes a palavra milhões que eu me senti constrangida com meus míseros reais na bolsa. Algo fora da realidade de muitos que estavam ali. Dizia ele: A obra X custou tantos milhões, a obra Y outros tantos, a reforma da obra M pode ser de 600 mil e eu ali sentada pensando: Puxa vida! E aquele Mentor auxiliando a plateia para a liberalidade. E assim temos hoje inúmeras campanhas, a Oferta do amor, Oferta do desafio, Oferta da diferença... O discurso alinhado a Palavra de D-us e efeitos psicológicos afetam o público de tal forma que a pessoa oferece mesmo não tendo, se compromete a longo ou curto prazo e se dana toda pra “ofertar” só pra não “mentir ao Espírito”. Pronto falei! Não concordo com esse tipo de técnica...

Resultado de imagem para moedas caindo png

Não estou menosprezando a fé e nem a oferta de ninguém. Não estou dizendo que não se deva ofertar e dar o dízimo, contribuir para algumas benfeitorias nas igrejas... É bíblico ofertar! Existem bênçãos para o ofertante. Estou falando de pessoas se comprometem em obras faraônicas, assumem um número exagerado de responsabilidades e querem que, no final do mês,  você ajude a pagar a conta! Quem está à frente do Sistema: Fulano. Quem ganha status: Fulano. E você "Ananias"? 

Pense nisto.

Marion Vaz



Nenhum comentário:

Postar um comentário